A dor imensa dos pais de Julen: “Outra vez não! Outra vez não!”

O drama voltou a atingir os pais de Julen, dois anos depois de terem perdido o seu filho Oliver, de três anos.

Foram cerca de duas semanas de trabalho árduo e constante, por parte de todos os operacionais presentes nas operações de resgate de Julen – o menino de dois anos que a 13 de janeiro caiu num poço estreito enquanto estava com a família numa quinta em Totalán, Málaga.

Os pais do menino foram informados durante as primeiras horas da madrugada deste sábado, dia 26, que o a criança tinha sido encontrada sem vida a cerca de 71 metros de profundidade do poço.

“Outra vez não! Outra vez não!”, gritaram os pais de Julen, poucos minutos antes de ser localizado o corpo do menino no poço. Os gritos foram ouvidos na casa em Totalán onde os pais estavam alojados desde o início das operações de resgate.

As palavras desesperantes faziam referência ao facto de já terem perdido subitamente um filho em 2017 – Oliver, um menino de três anos.

Sexta-feira, quando a brigada de mineiros se aproximavam do local onde a criança foi encontrada, a tensão entre a família aumentou. Por volta das 21:00 (hora local), José Roselló, o pai do menino, teve que ser assistido pelos serviços de saúde devido a um ataque de ansiedade. Algumas horas depois, a triste notícia confirmou-se – Julen não terá resistido ao incidente.

Este sábado, os pais de Julen, carregados com uma dor imensa, no meio de todo o silêncio e desolação, agradeceram todo o apoio e carinho que receberam das pessoas que vieram para os apoiar e tentar consolar.

As autoridades montaram cercas no local onde a família está hospedada, para que tenha privacidade. Foram decretados três dias de luto oficial por Julen.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...