As fotografias que marcaram o funeral do pequeno Julen

Foram realizadas as cerimónias fúnebres em homenagem ao menino de dois anos que emocionou a Espanha e o mundo durante cerca de duas semanas.

Neste domingo, duas semanas depois de Julen ter ficado preso num poço de Totalán, Málaga, o menino de dois anos foi enterrado no cemitério do bairro de Málaga, em El Palo.

Praticamente todo o bairro de El Palo se juntou na casa funerária para se despedir de Julen, cujo funeral se realizou nesta manhã. Foram várias as pessoas que se deslocaram até ao local para apoiar os familiares e prestar a última homenagem ao menino de dois anos que emocionou ao mundo nas últimas duas semanas.

Durante toda a manhã houve momentos de “calma tensa” e houve um aumento no número de polícia presente no local.

A meio da tarde de ontem viveu-se um momento de tensão na mesma casa funerária onde se encontrava o menino, quando um membro da família invadiu a área reservada aos jornalistas para retirar umas escadas de alumínio nas quais alguns fotógrafos se encontravam para tirar fotografias com um melhor campo de visão.

A imprensa foi localizada numa área remota para evitar confrontos entre vizinhos e parentes com os jornalistas.

O caixão do bebé foi decorado com flores, brinquedos e desenhos. José e Victoria, os seus pais, ficaram devastados e cansados, após 14 dias de angústia pelo resgate que acabou da maneira mais destrutiva.

Os pais da criança, ficaram completamente arrasados. Os seus rostos mostram uma clara visão de sofrimento ao voltar a repetir um trauma que viveram há cerca de dois anos com outro filho que também perdeu a vida repentinamente, quando tinha três anos de idade. Ao mesmo tempo da dor, junta-se o cansaço, depois de duas semanas de angústia.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...