Avô de 72 anos que abusou de neta de oito livra-se da prisão

O arguido tem hoje 80 anos, mas altura que em que aconteceram os abusos sobre a neta pelos quais foi condenado pelo tribunal de Braga tinha 72.

A pena de quatro anos e quatro meses de prisão foi suspensa pelo tribunal. A vítima, neta do homem, tinha oito anos de idade quando os crimes ocorreram.

O coletivo de juízes deu como provado, com base na confissão do próprio arguido, que este, um dia, no verão, pôs a neta ao colo, tentou beijá-la, e meteu a mão no seu corpo, incluindo nas partes íntimas. A criança fez queixa ao pai, que também vivia na casa do progenitor, em Braga, depois de se ter divorciado.

O Tribunal considerou que a menina ficou afetada psicologicamente pelo comportamento criminoso do avó. Este mostrou “profundo arrependimento” pelo ato, e pediu desculpa. Ficou, ainda, obrigado a indemnizar a família em 2.500 euros, pelos danos não patrimoniais que causou.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...