Bombeiro perfura o pulmão durante combate ao incêndio em Torre de Moncorvo

Vítima, de 33 anos, foi atropelada pela viatura que conduzia.

Ivo Afonso, um bombeiro de 33 anos, de Sendim, Miranda do Douro, ficou gravemente ferido esta segunda-feira durante o combate ao incêndio florestal que deflagrou em Pinhal do Douro, Carrazeda de Ansiães, e alastrou a Lousa, em Torre de Moncorvo.

O bombeiro foi atingido por um carro de combate a fogos, que resvalou e acabou por o entalar contra uma árvore.

O acidente aconteceu pelas 06:40, já durante as operações de consolidação e rescaldo, junto a Lousa. O fogo teve início no domingo e alastrou para a zona do atropelamento.

“A viatura, por razões que se desconhecem, e que terão de ser apuradas em sede de inquérito, terá começado a rolar para a traseira, tendo atingido o bombeiro que era simultaneamente o condutor”, explicou João Noel Afonso, Comandante Distrital de Operações e Socorro de Bragança.

Ivo Afonso tinha saído do veículo e estava a ajudar os colegas nos trabalhos de combate ao incêndio. Entalado entre o carro pesado e a árvore, foi socorrido “prontamente pelos seus pares”, tendo a equipa médica no local decidido pelo transporte via terrestre para o Hospital de Vila Real.

O bombeiro sofreu uma perfuração de um pulmão e, apesar do seu quadro clínico ser grave, está “estável”. Ainda esta segunda-feira foi transferido para a unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Bragança, onde vai continuar internado. O incêndio lavrou numa zona de mato de difíceis acessos e foi combatido por quase 80 operacionais e três meios aéreos



Talvez seja do seu interesse...