Brasileira desaparecida em Portugal há dois meses, família pede ajuda

A família de Rosiney Trindade de Oliveira, de 31 anos, não recebe notícias da mulher, que veio viver para Portugal em outubro.

Desde 14 de novembro que Rosiney não foi mais vista na Vila de Condeixa-a-Nova, região de Coimbra.

A empresária brasileira Larissa Ventura, de 27 anos, que mora em Portugal há três anos, disse ao EXTRA nesta quinta-feira que fez um registo de ocorrência no dia 20 de dezembro, após ter visto uma publicação no Facebook de uma sobrinha de Rosiney, Daiane de Oliveira Pires, a pedir ajuda para conseguir localizar a sua tia.

Para Larissa, o dono do restaurante onde ela trabalhava deixou a impressão de querer manchar a imagem de Rosiney, frisando que “era uma alcoólica que tinha fugido de livre e espontânea vontade”. Ela suspeita de que a brasileira se tenha envolvido com uma rede de prostituição.

O dono do restaurante Restinova em Condeixa-a-Nova, José Correia, de 46 anos, rebateu as acusações feitas contra o seu restaurante.

— Não admito que ninguém que não me conhece difame a minha empresa. Respeito todas as pessoas. Não quero problemas. Ela é alcoólica, está a precisar de ajuda e saiu daqui por livre e espontânea vontade. A família pôs em dúvida a minha palavra — afirmou José.

A família pede para que se partilhe esta informação o máximo possível, e que se tiver visto a mulher, que entre em contacto com as autoridades locais.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...