Bruno Garcia tirou a vida à mulher porque “O lugar dela é em casa”

Bruno Garcia tirou a vida à mulher com quem partilha dois filhos. A relação deles já durava há 12 anos.

A companheira de Bruno Garcia, que apesar do nome aparentar ser português, tem nacionalidade francesa, e era “completamente apaixonada” por ele, mesmo com todos os maus tratos que começaram por ser psicológicos mas rapidamente passaram para os físicos.

“As agressões viriam mais tarde”, explicou a mesma fonte, acrescentando que Julie se queixava regularmente que vivia numa “prisão dourada”.

Segundo revelou a amiga de Julie, Bruno defendia que o lugar da mulher era em casa, a tratar do lar e dos filhos, neste caso dois, um de oito e outro de dez anos. As discussões podiam começar com coisas simples como um copo fora do lugar.

“Ele era contra ela trabalhar. Apenas pôde arranjar trabalho quando saiu de casa. Os últimos 10 anos dedicou-se apenas a eles os três, os filhos e o marido. Toda a sua vida girava em torno deles.” referiu ainda a amiga.

Bruno expulsava regularmente a mulher de casa, e a última vez que isso tinha acontecido foi em setembro, e foi aí que a mulher decidiu não regressar mais a casa.

Os filhos ficaram com o pai, e o casal estava atualmente a negociar o acordo parental, até ao momento de Bruno surpreender Julie com uma arma, próximo da casa onde ela atualmente vivia.

O homem foi detido depois de se ter entregado às autoridades e confessar o crime.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...