Centenas de donativos para as vítimas de Pedrogão Grande escondidos em armazéns da câmara

Centenas e centenas de donativos feitos pelos portugueses para as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, a junho de 2017, que ceifou a vida de 66 pessoas e feriu mais de 200, foram escondidos em armazéns da Câmara Municipal de Pedrógão. O caso foi denunciado esta quinta-feira durante uma grande reportagem de Ana Leal, transmitida pela TVI.

Segundo a reportagem, estão em causa centenas de eletrodomésticos como, máquinas de lavar roupa, micro-ondas, mobílias, colchões e até objetos novos ainda embalados que nunca chegaram às vítimas. Sabe-se que esses donativos estão a ser desviados para familiares e amigos dos autarcas. O Ministério Público já está a investigar o caso.

Todos os donativos em questão estão guardados em dois armazéns da autarquia que se encontram permanentemente trancados, sendo que apenas funcionários da Câmara Municipal de Pedrógão Grande podem aceder ao espaço.

Algumas pessoas da localidade afirmaram durante a entrevista que é possível ver através das janelas o armazém cheio de equipamento que tinha como destino as vítimas do incêndio.

Foram captadas ainda imagens exclusivas onde se vêem vários objetos empilhados, janelas tapadas com tijolos, de forma a esconder o interior do armazém e ainda uma retroescavadora a bloquear o acesso na porta das traseiras, para evitar que alguém lá entre.

Um antigo funcionário da autarquia revelou que viu três funcionários da câmara a carregar vários objetos do interior do armazém que tiveram como destino familiares e amigos dos autarcas da Câmara de Pedrógão Grande.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...