Considerado o “Milagre de Páscoa”: Crucifixo e altar intactos após o grande incêndio de Notre Dame

O incêndio que destruiu parte da Catedral de Notre Dame, em Paris, deixou o mundo incrédulo.

Os bombeiros, que já tinha assegurado durante a noite que a estrutura estava “em segurança e preservada”, anunciaram hoje que o incêndio foi “extinto”. “Pode haver focos residuais”, disse o porta-voz do organismo. A causa das chamas foi um acidente nas obras de restauração da agulha, de acordo com as primeiras investigações.

Segundo revelou o presidente da Câmara de Paris, do espólio foi possível até agora, recuperar a Coroa de Espinhos, a túnica de São Luís, e ainda a conhecida Rosácea.

Embora grande parte do telhado tenha ardido, ainda sobrou uma zona que ficou totalmente intacta: o altar e o crucifixo sobreviveram milagrosamente às chamas e a toda a onda de destruição provocada pelo incêndio.

Há quem refira um “Milagre de Páscoa” entre um incêndio deste tamanho, que deflagrou durante mais de 15 horas.

Em conferência de imprensa, o responsável dos bombeiros referiu que
“O violento fogo propagou-se rapidamente no conjunto da armação da cobertura, cerca de 1000 m2”.

“O telhado inteiro está danificado, toda a estrutura ficou destruída, parte da abóboda caiu”, contou Gabriel Plus.

O porta-voz revela ainda que “os dois campanários foram salvos”, bem como “todas as obras de arte” pertencentes ao ‘tesouro’ da catedral, incluindo a coroa de espinhos e a túnica de São Luís.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...