Desenvolvido o primeiro exame de sangue que deteta cancro da pele em estágio inicial

Foi desenvolvido um novo exame na Austrália que permitirá detetar cancros de pele antes destes se tornarem fatais.

O exame que foi desenvolvido por cientistas da Universidade Edith Cowan, na Austrália, faz com que seja possível descobrir o melanoma, reconhecendo os anticorpos produzidos pelo nosso corpo para combaterem o desenvolvimento inicial do cancro de pele. Os testes experimentados em cerca de 200 pessoas com cancro de pele deram um resultado de 81.5% de eficácia.

Os cientistas esperam poder contar com o método dentro dos próximos cinco anos, mas por agora será testado em testes clínicos durante os próximos três anos, para ser melhorada a precisão do diagnóstico até aos 90% de eficácia.

Atualmente os médicos contam com exames de pele e biopsias para detetar a forma mais grave de cancro, o melanoma maligno, que é causado pela exposição às radiações ultravioletas.

A chefe da equipa de investigação, Mel Ziman, referiu que este novo exame de sangue pode acelerar o diagnóstico. “Pode ser difícil identificar um melanoma num estágio inicial a partir de uma verruga” referiu a investigadora à BBC. “Este exame de sangue vai servir para quando o paciente for à clínica para determinar se tem um melanoma. O médico poderá fazer o exame antes da biopsia”

Mel Ziman adiantou ainda que a deteção precoce do melanoma é muito importante e poderá fazer a diferença entre o paciente sobreviver ou não, pois quando não é detetado a tempo e se espalha na pele, as taxas de sobrevivência reduzem drasticamente.

A maior causa de mortes de cancro de pele vem do melanoma, e é um dos cancros mais comuns entre os jovens segundo a Organização Mundial de Saúde. Na Austrália, onde há mais casos de cancro de pele, o melanoma é responsável pela morte de 1500 pessoas anualmente.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...