Diplomata morde GNR para não a revistarem no aeroporto de Lisboa

Um militar da GNR foi atacado por uma diplomata sul-africana, porque não queria ser revistada, no aeroporto de Lisboa.

Aconteceu durante a manhã da passada segunda-feira. A diplomata sul-africana de 60 anos, tinha acabado de chegar de um voo vindo da África do Sul ao aeroporto da capital portuguesa.

O militar da GNR tentou revistar os pertences da mulher e a mesma não terá gostado e tentou a impedir o processo de revisão. A mulher, escolhida aleatoriamente para ser revistada pelas autoridades, alegou ter sido vitima de racismo e recusou-se a mostrar o seus pertences.

Após a tentativa falhada de revisão às suas bagagens, a mesma foi levada para um posto da GNR situado no aeroporto, onde acabou por morder o militar, tendo este sido obrigado a receber tratamento médico.

De acordo com o Correio da Manhã, o GNR ficou com alguns ferimentos na mão, no braço e na cara. A diplomata ficou sujeita a termo de identidade e residência e acabou por ser libertada devido ao abrigo da imunidade que é aplicada a elementos diplomáticos.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...