“Julen, calma, que o pai está aqui e o teu irmãozinho vai ajudar-nos”, disse o pai do bebé

José Rocío, pai de Julen, revelou que o poço deveria estar coberto com duas pedras, mas que as mesmas não estavam no local, e foi por isso que o seu pequeno Julen caiu no poço, que tem uma profundidade de 107 metros e 20 centímetros de diâmetro.

Pela voz com que o pai descreve as situação é possível sentir uma grande angustia, dor, e sofrimento que parece não ter fim.

“Quando vi que estava perto, corri atrás dele. A minha prima estava mais perto. Quando ela se lançou ao chão eu aproximei-me da boca [do poço]… Não estava… Ouvi-o a chorar mas logo deixei de o ouvir”.

Rocio, criticou ainda a falta de ajuda, que parece só existir nas redes sociais: “Há muitos posts de apoio nas redes sociais, mas nenhuns meios no terreno”

“Sei que estão a trabalhar sem parar, mas as regiões pobres não têm meios. Só têm umas cordas”, acusou: “Eu preciso que venham meios para aqui, para tirarem o meu filho do poço. Faz ideia do que é estar todas estas horas à espera que o seu filho seja tirado de um poço?”

A criança está dentro do poço desde domingo à noite, e após a tentativa de alargar o poço falhar, vão agora tentar escavar um túnel, aproveitando a inclinação do monte.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...