Gémeos dão comida e bebida a peregrinos há 25 anos

Irmãos de Marco de Canaveses oferecem comida, bebida e música ao vivo a quem caminha para Fátima.


Imagem: Ricardo Ponte

O camião dos gémeos José e António Ferreira, de Marco de Canaveses, é conhecido como o “cura pés”, por desafiar os peregrinos para um pezinho de dança, numa altura em que as dores já tomam conta do corpo. Há 25 anos que estacionam à beira do IC2, na Redinha, Pombal, nos dias 9 e 10 de maio, para oferecer comida e bebidas sem álcool aos fiéis que caminham em direção a Fátima.

“Os peregrinos chegam aqui quase de rastos e saem renovados, quase a correr, porque aqui há muita dança e muita alegria, é um cura pés”, disse esta quinta-feira ao CM o gémeo José Ferreira, de 55 anos, explicando que o camião chegou à Redinha com quatro porcos para o espeto, 18 presuntos e mais de dez mil pães, além de paletes de água e sumos, bolachas e chocolates. Para animar, há música ao vivo.

A maior parte dos peregrinos completa esta sexta-feira o penúltimo ou o último dia de caminhada, por forma a chegar ao Santuário de Fátima a tempo de participar nas celebrações de 12 e 13, que este ano são presididas pelo cardeal John Tong, bispo emérito de Hong Kong.

Esta peregrinação, a primeira após o centenário das aparições, terá interpretação em língua gestual portuguesa. Depois das celebrações religiosas, no domingo à tarde, haverá um recital de música sacra, na Basílica da Santíssima Trindade, com Andrea Bocelli e Ana Moura.

Cinco peregrinam pela aldeia de Igrejinha  
Quatro a caminhar e um no carro de apoio. Cinco amigos da aldeia de Igrejinha, Arraiolos, partiram na terça-feira e dizem peregrinar pela sua terra. “Temos recebido muito apoio dos que ficaram. É pelas nossas famílias, pelos amigos e pela terra que fazemos este esforço”, confessa Fernando Rato, um dos elementos do grupo. “Temos muita fé em Nossa Senhora. Queremos chegar bem e ter os nossos à nossa espera”, deseja Luís Miguel Pereira.

Caminhar em fila  indiana e pela berma
A GNR aconselha os peregrinos a caminharem em fila indiana e pela berma contrária ao sentido do trânsito, usando coletes refletores e sinalizando o início e o fim dos grupos. À chegada a Fátima, devem ir para os parques.

Fonte: Correio da Manhã

Comentários

You may also like...