Incendiário libertado por juiz volta a atear fogo na floresta

Um homem de 54 anos, que já havia sido preso anteriormente por causar incêndios e que foi condenado a pena suspensa, nunca chegou a passar um dia na cadeia.

O homem, que é trabalhador rural, estava em liberdade condicional, quando no dia 28 de julho voltou a atear fogo no Alentejo, numa altura em que as temperaturas já eram muito elevadas.

Com a ajuda de um isqueiro, incendiou o mato junto à berma da Estrada Nacional 258, perto da barragem de Pedrógão, em Serpa, sem aparente motivo.

A polícia deteve o homem nesta sexta-feira e irá voltar a estar presente em tribunal para ser interrogado pelo juiz. De momento encontra-se nas instalações da PJ e poderá ficar em prisão preventiva por já se tratar de um incendiário reincidente.

Este ano a Polícia Judiciária já conta com 18 detenções de incendiários. Ainda nesta quarta-feira um jornaleiro de 71 anos ateou fogo a um terreno em Vila Nova de Gaia para não ter que estar a remover as vegetação toda do terreno que havia sido limpo. Acabou por criar um incêndio que ainda ardeu uma área de 800 metros quadrados.

Uma agricultora de 37 anos foi detida recentemente em Armamar após ter provocado um incêndio que ainda ardeu cerca de 100 metros quadrados de uma densa floresta, apenas se conseguiu evitar um incêndio maior devido à rápida intervenção dos bombeiros que conseguiram extinguir o incêndio ainda na fase inicial.

Também na quarta-feira, a Polícia Judiciária do Porto deteve um holandês alcoolizado após tentar roubar um espelho de uma casa abandonada. O jovem foi expulso do quarto por um dos colegas e acabou por atear fogo ao quarto, tendo destruído a habitação, o fogo não chegou a atingir as outras casas devido à rápida intervenção dos bombeiros.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...