Irmãos foram presos na passada terça-feira.

Dois irmãos, que mantinham uma relação incestuosa, foram presos, na passada terça-feira. O casal foi considerado culpado da morte de dois dos seus filhos e de tentarem, ainda, matar os outros quatro.

Sarah Barrass, de 35 anos, e o seu meio-irmão, Brandon Machin, de 39 anos, tiraram a vida, no passado mês de maio, Tristan e Blake, de 13 e 14 anos, em Sheffield. Os dois foram condenados, na terça-feira, a uma pena mínima de 35 anos, adianta a imprensa internacional.

Ainda de acordo com a imprensa, os dois irmãos, que assumiram a responsabilidade no facto das duas crianças terem perdido a vida, mantinham uma relação incestuosa há vários anos.

Receando serem descobertos pelas autoridades, que poderiam retirar a custódia dos filhos à guarda da mãe, traçaram um plano para tirar a vida às crianças.

No dia 23 de maio, antes de terem tirado a vida a Tristan e Blake, a mulher tentou envenenar os quatro filhos mais velhos, administrando-lhes medicamentos tomados por uma das crianças.

Quando a mulher percebeu que o plano original tinha falhado, começou a pesquisar na Internet novas estratégias acabar com a vida dos filhos, como o afogamento ou o estrangulamento. A mulher contactou, então, o irmão explicando-lhe que as crianças não tinham morrido. Foi, então, que estrangularam os dois meninos.

Depois de terem tirado a vida às duas crianças, os irmãos tentaram afogar na casa de banho as outras quatro, duas delas com menos de 13 anos de idade. Não conseguindo cumprir o plano, a mulher fechou os filhos no quarto e ligou para a polícia.

Quando a polícia chegou à casa, encontrou a mulher barricada no quarto com os quatro filhos. “Ela mentiu aos agentes e disse que os dois outros filhos estavam na casa de vizinhos”, explicou a procuradora, citada pela imprensa. A mentira da mãe foi automaticamente desfeita por um dos meninos que disse ao polícia que dois dos irmãos estavam mortos.