“Há 2 anos, joguei em Anfield para 50 mil pessoas. Olha para mim agora”

José Enrique foi diagnosticado com um cordoma, um tipo raro de tumor cancerígeno que pode ocorrer em qualquer lugar ao longo da espinha.

O ex-jogador profissional de futebol, adoeçou em maio passado depois de ter ficado doente enquanto jantava com o ex-chefe do Newcastle, Chris Hughton.

Jose Enrique, agora com 33 anos, tinha sido forçado a deixar de jogar futebol profissional oito meses antes da data prevista, devido a uma lesão de longa data no joelho, que contraiu enquanto jogava pelo Liverpool, em setembro de 2013.

“Estava a tentar ser positivo”, disse ao Times. “A experiência [de se retirar do futebol] ajudou-me para o que aconteceu no ano passado.”, “Eu achei mais fácil de aceitar este tumor do que o fim da minha carreira no futebol.”

O ex-Celta Vigo, Villarreal, Newcastle, Liverpool e Real Zaragoza lateral-esquerdo revelou o seu medo ao ouvir a notícia.

“Quando ouvi que era um tumor maligno, a primeira coisa que pensei foi que eu ia morrer”, disse José Enrique.

“Quando se é um jogador de futebol pensa-se que é invencível, porque está em forma, mas quando algo assim acontece, qualquer um fica com medo.”

Agora, já restabelecido, José Enrique irá realizar novos exames em abril, para “ter a certeza” de que o tratamento funcionou:

“Eles dizem que há 95 a 97% de probabilidade de que tenha desaparecido. Claro que espero que assim seja. Depois disso, vai haver mais consultas de rotina. Vou andar em consultas durante, mais ou menos, o resto da minha vida”.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...