Jovem de 24 anos que estava desaparecida há duas semanas foi queimada e atirada ao mar pelo marido

A jovem mulher de 24 anos estava desaparecida desde a noite da passagem de ano.

Aconteceu em Espanha, Romina Celeste, uma jovem de 24 anos, de nacionalidade paraguaia, desapareceu durante a noite do virar do ano e não voltou a deixar rasto.

O marido de Romina foi detido durante o passado domingo pela Guardia Civil. Diante as autoridades o homem confessou ter tentado ver-se livre do corpo da mulher na própria casa e de seguida tê-lo atirado para o mar.

A jovem de 24 anos tinha sido vista pela última vez na noite da passagem de ano, mas o alerta para o seu desaparecimento só foi comunicado pelo marido às autoridades uma semana depois. Após vários contactos de familiares e conhecidos, ninguém soube da mulher durante oito dias, nem o próprio filho que vive no Paraguai.

De acordo com a imprensa espanhola, os familiares de Romina terão falado com ela pela última vez no passado dia 31 de dezembro. Houve ainda diversas tentativas de contacto com marido da vítima, Raúl Díaz, um engenheiro de 42 anos, que nunca atendeu as chamadas recebidas.

Uma semana depois, o homem acabou por alertar as autoridades para o desaparecimento da mulher, após ter sido convencido pelos familiares a fazê-lo.

Depois da detenção do marido feita este domingo, confirmou-se a triste notícia de que este terá atirado o corpo da sua mulher ao mar, depois de o ter tentado queimar na casa onde viviam juntos. Apesar dessa confissão, o homem não confirmou às autoridades que foi ele que tirou a vida à sua companheira.

Talvez seja do seu interesse...