Laranjas importadas da África do Sul à venda em Portugal têm mais de 50 substâncias proibidas pela UE

A grande maioria dos hipermercados de Portugal têm à venda estas laranjas importadas da África.

Este citrino importado da África do Sul tem mais de 50 substâncias ativas de produtos fitofarmacêuticos proibidos na União Europeia.

O estudo foi feito pela “Unió de Llauradors”, uma instituição espanhola e avançado, esta terça-feira, pelo jornal espanhol La Vanguardia.

Foi revelado nesse mesmo estudo que entre as substâncias ativas estão produtos utilizados para a eliminação de pragas e doenças nas plantas como, por exemplo, inseticidas.

Uma das substâncias mais perigosas que foi encontrada durante o estudo foi o “paraquat”, um herbicida que pode afetar o coração, os intestinos e os rins dos seus consumidores.

Para além dessa substância, também foram descobertos vestígios de azinfos-metilo – uma substância proibida pela União Europeia, devido ao facto de ser um inseticida tóxico para os animais.

A África do Sul é um dos principais fornecedores extra-comunitários de fruta dos países da União Europeia.

A laranja importada da África do Sul, é vendida em praticamente todos os hipermercados de Portugal. Desta forma, representa um problema para a saúde pública do país.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...