Loja dos chineses no Seixal escondia 24 pessoas e dois cães com maus tratos

Foram encontradas 24 pessoas escondidas numa “loja dos chineses” no Seixal.

No estabelecimento estavam escondidos e residiam ali 17 nepaleses, quatro chineses, um brasileiro, um romeno e um português. De acordo com as autoridades trata-se de um caso de tráfico de seres humanos.

Na passada noite de sexta-feira, dia 11 de janeiro, a GNR de Almada, juntamente com inspetores da Autoridade Tributária e da Autoridade para as Condições de Trabalho, realizaram uma operação de fiscalização a uma loja chinesa em Paio Pires, no Seixal.

A investigação foi movida por suspeitas de trabalho ilegal, no entanto os militares da GNR e os inspetores acabaram por encontrar indícios de tráfico de seres humanos, devido ao grande número de pessoas de diferentes nacionalidades que ali viviam, relata o Correio da Manhã.

Para além das suspeitas de tráfico de seres humanos, também foram encontrados dois cães com visíveis marcas de maus tratos.

O caso está entregue ao Ministério Público de Seixal e, até ao momento, não houve detenções. Irá ser decidido a abertura ou não de um inquérito criminal pelo crime de tráfico de seres humanos.



Talvez seja do seu interesse...