Mãe protege namorado “por amor” após este tirar a vida à filha recém-nascida

O namorado da mãe, Dylan Daugherty, de 23 anos, foi acusado de bater e tirar a vida a um bebé de apenas sete semanas de idades.

Os graves ferimentos que o bebé apresentava foram descritos em tribunal na quinta-feira, quando o promotor de justiça disse que o bebé tinha um “traumatismo cranioencefálico, com várias contusões na cabeça e na face” segundo informou a ABC News.

O Brooklyn sofreu também “mais de 60 fraturas de costelas”, traumatismo craniano contuso no rosto e couro cabeludo, fraturas no crânio, no braço, uma perna partida, e a pélvis quebrada.

“Eu pensava que a estávamos a magoar já há algumas semanas, e que ele estava a aleijá-la. É claro que o amor tomou conta de mim e eu fui ‘empurrando’ tudo para baixo do tapete.” contou a mãe de 23 anos.

“Eu não fiz nada”, leu o promotor na declaração de Daugherty. Mas alegou que Aeriel também não era responsável pelos ferimentos ou pela perda de vida da Brooklyn.

Dylan Dougherty foi acusado de homicídio, já a mãe, Aeriel Spivey, acabou acusada de omissão e auxilio da morte do filho. Ambos ficaram em prisão preventiva.1



Comentários

Talvez seja do seu interesse...