Médica portuguesa degolada pelo ex-namorado em Frankfurt, na Alemanha

Inês Barata Feio Terrahe, uma mulher de 32 anos, que tinha emigrado para a Alemanha, foi a 12ª mulher portuguesa a perder a vida vítima de violência doméstica, este ano.

O caso aconteceu na noite de 17 de fevereiro em Franz-Rücker-Allee, distrito de Bockenheim, Frankfurt, Alemanha.

A mulher de 32 anos estava especializada em dermatologia e trabalhava em produções audiovisuais segundo revelou o Correio da Manhã.

O corpo de Inês Terrahe, de 32 anos, com dupla nacionalidade, foi encontrado degolado à porta de casa, por um vizinho que após ouvir os gritos naquela noite, saiu de casa para perceber o que se passava.

O vizinho da mulher, Hauke Hansen, revelou ao jornal alemão Bild, que ainda cruzou um olhar com o homicida, que será um ex-namorado da vítima, que tinha terminado a relação entre eles já em setembro do ano passado.

Segundo revelou a um familiar, a relação entre Inês Terrahe e Stefan Borger, o agressor, (alemão) acabou em setembro do ano passado, no entanto, o ex-companheiro nunca aceitou o desfecho e continuou a atormentar a médica, que estava na Alemanha para uma especialização em Dermatologia, depois de ter tirado o curso de Medicina na República Checa.

O vizinho revelou que o homem tinha uma faca ensanguentada na mão e tinha um ar agressivo. “Ainda peguei na chave do meu carro e no telemóvel para ir atrás dele”, revelou, no entanto, acabou por perder o rasto do alegado homicida.

Segundo o jornal alemão, o suspeito foi no entanto detido poucas horas depois do crime, no sul de Hesse, e esteve presente a tribunal na passada segunda-feira.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...