Médico reformado vai às aldeias e combate a solidão em Bragança

Miranda de Oliveira, médico psicogeriatra reformado é natural de Rebordelo, concelho de Vinhais.

Os cidadãos deslocam-se a uma das dez juntas de freguesia do concelho onde o médico Miranda de Oliveira está disponível para os atender.

“É a primeira vez que eu venho a uma consulta. Precisava de uma receita e aproveitei. Fica mais perto, caso contrário tinha que ir a Vinhais de transporte público. Às vezes despacho-me mesmo em cima da hora do transporte. E se tiver que ir a Bragança ao médico, já só há transporte para voltar para casa à noite”, disse Maria Fernandes, uma das pacientes de Miranda de Oliveira, em Vale das Fontes.

O psicogeriatra Miranda de Oliveira esteve vários anos ao serviço no Brasil e é reformado há cerca de onze. O mesmo aceitou o desafio por saber que existe uma dificuldade, normalmente em pessoas idosas, em se deslocarem aos centros de saúde e hospitais, que na maioria das vezes ficam longe das suas residências.

“Não há transportes públicos adequados e neste concelho a relação entre tempo e distância é muito grande”, referiu o médico numa entrevista ao CM. No entanto, o médico relembra que o mesmo não substitui o médico de família. “O papel do psicogeriatra é cuidar e não curar”, acrescentou.

Miranda de Olveira passa receitas, mede a tensão arterial, vai a casa das pessoas quando é necessário e, simultâneamente, combate outro tipo de “doença” – a solidão. “Não há pessoas novas para cuidarem de nós, então aparece uma tal de solidão, uma companhia que nos pode trazer doenças do foro psicológico. Tento ajudar as pessoas nesse aspeto. Agora só falta haver também um terapeuta ocupacional”, afirmou.

Fonte: CM

Comentários

You may also like...