Menina abusada desde os cinco anos pelo avô foi obrigada a abortar em casa com uso de um cabide

Menina começou a ser abusada pelo avô quando tinha apenas cinco anos, acabou por ficar grávida aos 12. Homem acabou por ser condenado a 25 anos de prisão.

Charlotte Wade tinha apenas cinco anos quando começou a ser abusada e agredida pelo próprio avô. A menina de Gales tem agora 22 anos, durante a adolescência foi ainda obrigada a abortar pelo homem que utilizou um cabide para impedir a gravidez da jovem. Em novembro de 2016, Charlotte denunciou o “animal” à polícia e, oito meses depois, Hodges acabou detido pelas autoridades.

Tudo terá começado com o pedido de um beijo por parte do avô. Raymond Hodges terá ficado com a menina porque os pais tinham ido trabalhar e os abusos continuaram.

“A dor era insuportável. Ele dizia-me que aquilo era o que os adultos faziam”, conta Charlotte. Um ano depois o homem começou a filmar os abusos. “Ao início recusei, mas ele agredia-me e voltava a abusar de mim”, acrescentou.

Aos 12 anos o período atrasou cerca de dois meses e o homem forçou-a a fazer um teste de gravidez. O pior tinha acontecido e o homem, com a ajuda de um amigo, obrigou a jovem a abortar e utilizou um cabide para acabar com a gravidez de Charlotte.

Os pesadelos e as memórias daqueles anos permaneceram na cabeça da jovem que tentou por várias vezes por termo à vida. Foi em novembro de 2016 que decidiu contar tudo às autoridades.

Em julho de 2017 o homem declarou-se culpado pelos crimes de abusos e agressões à neta mas negou que a tivesse obrigado a abortar. A jovem foi obrigada a apresentar provas dos crimes e, depois de duas semanas de julgamento, Raymond Hodges acabou por ser considerado culpado das restantes acusações, foi preso. O avô de Charlotte foi então condenado a 25 anos de prisão.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...