Menino de 9 anos com cancro terminal luta até ao nascimento da irmã e falece pouco depois

O menino disse aos pais “vocês só podem chorar durante 20 minutos”.

Bailey Cooper, um menino de nove anos, lutou contra um cancro em fase terminar até ao nascimento da sua irmã. A luta persistiu durante 15 meses mas o menino acabou por falecer na véspera do dia de Natal.

O menino foi diagnosticado com Linfoma não Hogkin durante o verão de 2016. Segundo os relatórios, a doença já estava no estádio III.

Bailey foi submetido a várias sessões de quimioterapia e também foi medicado com esteróides, fazendo com que a doença entrasse em remição já em meados de 2017, mas poucos meses depois o mesmo teve uma recaída. O menino voltou a ser submetido a novos tratamentos mas, de acordo com os médicos, já não havia muito a fazer.

Rachel, a mãe do menino, com 28 anos, deu à luz uma menina a quem chamaram Millie, no passado mês de novembro. Bailey tinha também um irmão mais novo, com seis anos, que o acompanhou desde o início.

“Não imaginámos que ele aguentasse tanto tempo, mas ele estava determinado em conhecer a sua irmãzinha mais nova. Chegámos ao final de novembro e a Millie nasceu. Ele abraçou-a e fez tudo o que irmão mais velho faria – mudou-lhe as fraldas, deu-lhe banho, brincou com ela…”, revelou a mãe numa entrevista.

“Os médicos diziam que ele não ia aguentar até ao nascimento. Mas ele aguentou”, disse o pai do menino, Lee, de 30 anos de idade. “Mas depois que a conheceu, começou a piorar muito rápido. Estava a desaparecer”, revelou emocionado.

De acordo com os pais, o menino disse-lhes que queria que todos se vestissem de super-heróis no seu funeral e não chorassem muito. “Só podem chorar durante 20 minutos”, afirmou o menino.

Os pais do menino revelaram ainda que quando a avó lhe disse que gostava de trocar de lugar com ele, Bailey respondeu: “Avó, isso é muito egoísta. Tens netos para cuidar”.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...