Menino que ficou ferido ao proteger a mãe de abusador não resistiu aos ferimentos

Um menino de 14 anos ficou ferido depois de tentar proteger a sua mãe de um ataque de um homem que a queria abusar. 19 meses após o seu crânio ter sido esmagado pelo agressor, o rapaz não resistiu aos ferimentos, e acabou por falecer.

Vanya Krapivin, agora com 16 anos, regressava da escola quando viu o seu vizinho, Roman Pronin, em cima da sua mãe, que se encontrava ensopada em sangue.

O homem que já tinha sido condenado anteriormente, atacou a mãe do rapaz, Natalia Krapivina, de 43 anos, com uma faca enquanto a tentava violar.

O jovem rapaz, Vanya, de 14 anos, entrou no apartamento em Severodvinsk noroeste da Rússia e testemunhou a cena, tendo de seguida pegado num haltere de 3 quilos e atingido o homem.

O homem terá desferido um golpe na cabeça do menino com o mesmo haltere, que acabou por tirá-lo a vida alguns meses depois.

Pronin, de 37 anos, estava preso com pena de 14 anos, e enfrenta agora uma acusação adicional de assassinato após o menino não ter resistido à pancada desferida na cabeça.

Os vizinhos deram conta de vários gritos, e chamaram a polícia. O atacante fugiu de cena, pensando que ambos tinham perdido a vida, no entanto, encontravam-se inconscientes no chão.

O menino ficou internado dezanove meses, enquanto a mãe recuperou das 27 facadas.

A mulher, que ficou profundamente traumatizada pela sua própria experiência, e pelos ferimentos graves no crânio do seu filho, teve alta do hospital alguns meses depois do ataque.

O filho sofreu sérios danos cerebrais e perdeu quase todo o osso frontal do crânio.

Os cirurgiões foram forçados a remover parte do cérebro, e uma enorme campanha de angariação de fundos foi lançada pelo proeminente apresentador de TV Andrey Malakhov, para colocar placas de titânio que ele precisava, e outras despesas médicas.

Apesar dos esforços dos médicos, e de toda a comunidade, o menino acabou por não resistir.

Comentários

You may also like...