O caso da justiça que mais revoltou Moita Flores em Portugal

O militar da Guarda Nacional Republicana, Hugo Ernano (pai de dois filhos, uma de 11 anos e um de 3) ficou suspenso em 2016 das suas funções até ao fim do ano e não conseguia apoio do Estado.

Moita Flores mostrou-se indignado com toda esta situação: “Isto é obsceno, inaceitável num país democrático. Verdadeira prostituição moral”.

Moita Flores mostrou-se revoltado para mais um caso de (in)justiça portuguesa, e defendeu durante um programa televisivo a sua posição.

“Isto é uma coisa inacreditável num país que se diz um estado de direito e democrático, não só pelo arranque da história, e o arranque da história é bom que ninguém esqueça isso, são ladrões que estão a roubar, e um dos ladrões, leva um filho com 12 ou 13 anos para aprender a roubar. É nesta circunstâncias em que o sujeito ainda tenta atropelar a guarda, e não se sabe que está uma criança dentro de um carro, quando se faz disparos para parar o carro, que morre a criança.

“Esta história acaba, com a indemnização ao ladrão, que levou a educar a criança para um assalto, e acaba com um Guarda Republicano completamente no lixo” prossegue Moita Flores.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...