Mulher do triatleta foi ao festival Paredes de Coura e passou três fins de semana com amante enquanto marido esteve desaparecido

A Polícia Judiciária tem, durante as últimas semanas, reunido várias provas do assassinato do triatleta Luís Grilo.

De acordo com as provas que a Polícia Judiciária tem reunido durante as últimas semanas, a mulher do triatleta, Rosa Grilo, terá passado três fins de semana com o seu amante, António Joaquim, enquanto o marido estaria desaparecido.

A mesma terá estado em Porto Corvo, Grândola e depois Caminha. No seu último destino ter-se-á deslocado até ao festival de Paredes de Coura.

Mesmo com o marido dado como desaparecido, Rosa grilo não fugiu à sua rotina, nem tentou encontrá-lo. Durante cerca de um mês, enquanto os operacionais da GNR e dos Bombeiros procuravam o corpo de Luís Miguel Grilo, de acordo com o Correio da Manhã, a sua mulher aproveitou para ir de férias.

Segundo as provas reunidas pela Polícia Judiciária, existem pagamentos de hotéis, passagens de via verde e localizações de telemóveis. Para além disso, as mensagens trocadas por Rosa Grilo e pelo amante mostram que o desaparecimento do triatleta nunca incomodou o casal de amantes.

Talvez seja do seu interesse...