Mulher vê irmão perder a vida ao lançar foguete para o dia de Páscoa

Homem estava a preparar o fogo de artifício para a saída das cruzes, em Montalegre.

Glória Ramada estava este domingo inconsolável após ter visto o seu irmão, Guilherme Ramada, ser atingido pelo fogo preso que preparava para lançar à saída das Cruzes, no domingo de Páscoa, em Covelo do Gerês, Montalegre.

Após o incidente, o corpo do homem, de 69 anos, ficou irreconhecível. Foi transportado para o Gabinete Médico-Legal de Chaves para ser autopsiado.

Em declarações ao Correio da Manhã, Hernâni Carvalho, comandante dos Bombeiros de Salto explicou: “Foi uma vítima da explosão de um engenho pirotécnico e não houve, face às circunstâncias, a possibilidade de efetuar qualquer tipo de trabalho de suporte de vida, pelo que a nossa ação limitou-se em balizar o local e dar algum apoio.”

“Houve familiares que presenciaram o acidente e, por isso, esteve no local uma equipa de psicólogos do INEM, vindos do Porto, que prestaram algum auxílio à família”, acrescentou.

De acordo com o cunhado da vítima, o homem tinha por hábito lançar fogo de artifício em todas as festividades.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...