Não há sobreviventes do avião que caiu com 157 pessoas a bordo

Não existem sobreviventes das 157 pessoas que seguiam a bordo do avião que se despenhou este domingo da Ethiopian Airlines, poucos minutos depois de deslocar de Adis Abeba, na Etiópia. Tinha como destino a Nairobi, no Quénia.

Segundo um porta-voz da Ethiopian Airlines, não há sobreviventes da queda do avião que transportada 149 passageiros e oitro tripulantes. Existem vítimas de 33 nacionalidades diferentes. De acordo com a imprensa estatal da China, hóa oito vítimas de nacionalidade chinesa.

Segundo a informação avançada pela imprensa internacional, o acidente com o avião Boeing 737 Max-8 – que realizava um voo regular entre Adis Abeba e Nairobi – aconteceu às 8:44 da manhã deste domingo (5.44 horas em Portugal continental), cerca de seis minutos depois da descolagem na capital da Etiópia.

O primeiro-ministro da Etiópia Abiy Ahmed manifestou na sua conta oficial no Twitter “profundas condolências” às famílias das vítimas.

“A explosão e o incêndio foram tão fortes que não nos conseguimos aproximar. Ficou tudo queimado. Os bombeiros chegaram pelas 11 horas. Há quatro helicópteros no local”, relatou Bekele Gutema, que se encontrava perto do local onde o avião caiu, nos arredores da cidade de Bishoftu, citado pela BBC.

A Ethiopian Airlines é membro da Star Alliance (a mesma que integra a transportadora portuguesa TAP) desde dezembro de 2011 e, de acordo, com o site da aliança, trata-se da companhia de bandeira da Etiópia e líder em África.



Talvez seja do seu interesse...