Ouve gritos vindos de casa abandonada e acaba por encontrar a filha desaparecida a sangrar

Tomar medidas num caso que normalmente requer intervenção policial por norma não é recomendado, contudo, no mundo em que vivemos, às vezes não temos alternativas.

Tal foi o caso com Bethany Arceneaux, uma mãe solteira de 29 anos de Lafayette, Arizona, que foi sequestrada.

Depois de três dias e uma infrutífera busca policial, a família decidiu que era hora de se envolver no caso.

A primeira pista foi um associado da Arceneaux, Derrimetrie Robinson. A testemunha da família sabia que Bethany tinha sido raptada pelo seu ex-namorado, contudo, não tinham ideia de onde estava. Apenas sabiam que estavam a lutar contra o tempo, porque o ex-namorado tinha sido violento com ela anteriormente.

Um colega terá visto Betachn quando a puxaram do carro para um estacionamento. O homem que puxou Betachy foi identificado como sendo o seu ex-namorado e pai do filho de 2 anos de idade. O colega ainda correu para o carro enquanto Bethany gritava para ele levar o filho. Por sorte o colega chegou a tempo para agarrar o filho, mas o ex-namorado conseguiu sair do local com a mulher no carro.

A família começou as suas buscas colando panfletos pela cidade. Foi então que algumas testemunhas se aproximaram deles com informações sobre uma casa abandonada situada perto do campo onde o carro havia sido descoberto.

Seis membros da família de Arceneaux, bem como um vizinho e outro amigo, foram diretamente para a casa. Assim que chegaram, ouviram gritos vindo de dentro – instantaneamente reconheceram a voz como a de Arceneaux.

Os irmãos conseguiram arrombar a porta, e depararam-se com um cenário horrível. À frente deles, o ex-namorado batia em Bethany com toda a força que tinha. Betânia estava cheia de sangue e gritava em pânico, estava prestes a perder a vida.

Sem pensar, um dos membros da família pegou uma arma, que tinham comprado para se defender, e atirou sob ex-namorado, que perdeu a vida no local.

Bethany ficou gravemente ferida, mas sobreviveu e conseguiu recuperar a saúde. De acordo com a CNN, nenhum dos membros da família será acusado, pois dizem que o ato foi em defesa.

Esta é uma história muito triste, que felizmente acabou bem. O facto mais importante é que Betânia encontra-se a solvo e que a mãe pode continuar a cuidar do seu filho, tudo graças à luta da família. Esta história também mostra que o amor de família não tem limites.



Talvez seja do seu interesse...