Paga 1000€ e não consegue arranjar quem queira limpar mato. Portugueses rejeitam este emprego

A falta de mão de obra é um problema que está a afetar as empresas do setor florestal.

As empresas do setor florestal estão com falta de mão de obra e manifestam as dificuldades em encontrar quem queira ajudar nas limpezas de terrenos e faixas de gestão de combustível. Afinal de contas, trata-se de um trabalho árduo ao qual os portugueses não se querem sujeitar.

Os trabalhos de limpezas de terrenos e mato têm que ficar concluídas até dia 15 de março deste ano. Fernando Cruz da Madeicampo, de Valongo, precisa, urgentemente, de contratar “10 pessoas” que queiram trabalhar a “tempo inteiro” neste setor.

Apesar dos salários altos neste setor que rondam geralmente os 1000 euros, e em alguns casos, chega aos 1500 euros, não encontra gente suficiente para desempenhar a função.

No ano passado, Fernando recorreu ao Instituo de Emprego, mas pouca gente aparece, queixando-se que não têm experiência e se trata de um trabalho duro. Este ano a situação volta-se a repetir.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...