Pai deixou a pequena Lara 12 horas sem comer e drogou-a para ela não se queixar

Após ser concluída a autópsia ao corpo da pequena Lara, de apenas 2 anos, que perdeu a vida após ser asfixiada pelo pai, concluiu-se que a menina terá perdido a vida entre as 12 e as 16 horas da passada segunda-feira.

O pai, Pedro Henriques, de 39 anos, terá asfixiado com as próprias mãos a menina, podendo ter usado também uma peça de roupa para auxiliá-lo no crime.

O Correio da Manhã adianta que a menina perdeu a vida após dois ou três minutos.

As autoridades avançam que é provável que a pequena Lara tenha estado sem comer mais de doze horas, e que para ela não se queixar, o pai terá “drogado” a pequena menina com um ben-u-ron, que estavam no veículo do pai.

Pedro Henriques chegou a ser investigado em 2017 pelas autoridades, após a ex-mulher, ter feito denúncias. O caso foi classificado pela polícia como “violência doméstica de especial gravidade”.

O Ministério Público revelou à TVI que apenas tem registo de “um crime de coação e ameaça”, que não chegou a ser investigada pois a vítima acabou por desistir da queixa.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...