Pai mata filho de 27 anos com tiro no pescoço: “Viviam como se fossem dois inimigos…”

Com 27 anos, Nuno Panão perdeu a vida às mãos do pai, em Sesimbra, a 7 de junho de 2018.

O o pai da vítima, Vítor Panão, deslocou-se para o quarto após uma discussão com o filho, onde retirou a caçadeira do guarda-fato e, na cozinha, disparou sem dó, à queima-roupa, na zona do pescoço do seu filho.

O Tribunal de Setúbal decretou agora que Vítor, com 61 anos, irá cumprir 15 anos de cadeia.

Segundo o coletivo de juízes, o filho vivia “às custas do pai” e era com o dinheiro dele que comprava e consumia estupefacientes.

No acórdão, pode ler-se que os dois não tinham uma relação normal de pai e filho. “Vítima e arguido não viviam como pai e filho mas sim como se de dois inimigos se tratassem”, cita o Correio da Manhã.

“O arguido fez Justiça pelas próprias mãos assumindo o papel de juiz e executor tendo um comportamento absolutamente desproporcional e inaceitável”.

Vítor Panão confessou em julgamento ter disparado sobre o filho para tirar-lhe a vida e acabar com o conflito em que viviam constantemente.

Ficou provado que a vítima atormentava o pai com as festas fora de horas, o que forçava o arguido a “fechar-se no quarto e a tomar comprimidos para poder dormir”.

O tribunal deu ainda como provados os vários furtos de objetos pelo jovem.

Vítor Panão foi ainda condenado por detenção de arma proibida



Talvez seja do seu interesse...