O Pai Volta Filho!…

Toca a sirene a fogo, eu em casa oiço e como que num impulso fardo- me a pressa, precisam de mim, de nós. De todos nós, não ouviram? Falta-me o boné, o kiko… Onde é que pus o kiko? Quando, com passos pequeninos e ar triste aparece o meu filho com o boné na mão.

” – Está aqui pai… O teu péu…
– Dá cá filho, o pai tem de ir…
– Pera pai, tenho que te dizer uma coisa…
– Diz lá filho rápido que tenho de ir…
– Porque vais pai? Eu também preciso de ti… Porque vais pai? Eu só te tenho a ti como pai e o quartel tem mais bombeiros. Não vais só tu pois não?
– Filho, vou porque há um incêndio, e o pai comprometeu-se a ir e a cumprir o dever de bombeiro, senão o Comandante pode por-me de castigo…

– E também te põe de castigo se ficares ao pé de mim pai? Também te põe de castigo se eu chorar porque não voltas para casa? É que nas noticias tava a mostrar que há bombeiros que não voltam pai…”

Ai o meu coração tremeu, ai a adrenalina se dissipou, ai pensei ” Porra filho agora é que me lixaste… Que lhe ia responder?

” – Pai há alguma regra que te mande voltares para o pé de mim? Ainda sou o teu menino não sou? É que vais ganhar tostão para nós?
– Sim filho o pai tem de ir ( Faz tanta falta os tostões que ganhamos ) vou ganhar tostão para pagar as contas filho, um dia vais perceber…

– Pai, mas ganham tão pouco, vi lá nas noticias que defendem a nossa terra mas ninguém vos reconhece, que vos pagam tão mal, vais estar cá para brincar comigo depois?
– Filho quando fores mais velho percebes, dás o péu ao pai?”

Ai vi uma lágrima escondida no olho e a mãozinha trémula:
” – Toma pai, mas diz ao teu Comandante que és o único herói que tenho, que preciso de ti és o único pai que tenho, que me fazes falta e quero que voltes, Voltas pai?
– Volto filho, por ti eu volto, sabes? Guarda o péu do pai junto a ti, o pai volta para tu mo dares nas tuas brincadeiras, prometo…
– Quando for grande pai, quero ser como tu… Até já pai estão a tocar outra vez, eu tomo conta do teu péu.”

Dei-lhe um beijo e saí, a chorar, volto filho, eu vou mas volto porque o meu único herói és tu e o único medo que tenho é de te perder, por isso filho, o pai volta…

Texto de Pedro “Espia”

Comentários

You may also like...