“Por favor, não se culpem”, diz viúva de mergulhador aos rapazes resgatados

A viúva do mergulhador que perdeu a vida ao tentar salvar os rapazes encurralados na gruta na Tailândia, escreveu uma mensagem emocionada a homenagear o marido, sem deixar de lado os rapazes que estiveram presos na gruta.

Saman Gunan, o mergulhador de 38 anos, perdeu a vida a meio do caminho quando ficou sem oxigénio durante a missão de entregar tanques de oxigénio aos doze rapazes e ao seu treinador de futebol que estavam presos na gruta em Chiang Rai, na Tailândia, durante quase três semanas.

No dia em que surgiram as primeira fotos dos rapazes num estado de espírito animado nas camas do hospital, Valeepoan Kunan, a viúva do mergulhador, quebrou o silêncio e deixou uma mensagem no instagram juntamente com uma imagem a preto e branco do seu falecido marido. “Sinto a tua falta. Vou amar-te como és do fundo do coração… de agora em diante quando acordar.. quem vou beijar?”

Quando decorriam as operações de resgate, que foram acompanhadas pelo mundo inteiro, houve questões sobre se o treinador da equipa não teria sido imprudente ao levar a equipa à gruta numa altura em que se aproximava a época das chuvas, no entanto, Valeepoan absolve-os de qualquer culpa da morte do marido. “Quero dizer aos rapazes, por favor não se culpem”, disse aos jornalistas.

No final das operações de resgate, o  chefe da unidade de crise, Narongsak Osottanakorn, lembrou que “Saman Kunan é o verdadeiro herói”. “No dia em que morreu toda a equipa ficou abalada, mas não desistimos”. “Ele deu a vida por esta missão” acrescentou ainda no final do discurso.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...