Professor primário que abusou crianças em Beja condenado a 18 anos de prisão

Um professor de uma escola primária do concelho de Beja foi condenado pelo Tribunal a 18 anos de prisão efetiva.

Esta quarta-feira, o tribunal de Beja condenou, a 18 anos de prisão, um professor primário por 14 crimes de abuso de crianças, um crime de maus tratos e outro por ter em sua posse fotografias intimas das menores no seu computador. As vítimas, todas elas alunas, tinham idades entre os 9 e os 12 anos.

José Jerónimo, o professor de 48 anos, foi acusado de 534 crimes, mas o tribunal considerou que alguns desses crimes constituíam apenas um crime na forma continuada. A pena total chegaria a 44 anos e três, mas em cúmulo jurídico o professor foi condenado a 18 anos de prisão efetiva.

Para além dos 18 anos de prisão, o professor também foi proibido de exercer a profissão ou qualquer outro cargo público durante os próximos 15 anos e terá ainda de pagar um total de 53 mil euros às cinco vítimas.

Os abusos terão ocorrido dentro da Escola EB1 de Salvada, durante as aulas e nos intervalos. O professor tirava a roupa às crianças, acariciava-as e dizia-lhes para não contarem a ninguém ou seriam castigadas.

Comentários

You may also like...