Proprietário da quinta onde Julen caiu no poço acusado de homicídio negligente

Juíza responsável pelo caso do menino de dois anos que perdeu a vida num poço chamou o proprietário do terreno onde a criança terá caído para depor em tribunal, em Totalán, Espanha.

A juíza encarregue do caso do falecimento do pequeno Julen considera que há indícios de que o caso se trate de um homicídio por neglicência por parte do dono da quinta onde o menino terá caído num poço com cerca de cem metros de profundidade.

O proprietário do terreno é o tio de Julen e encontrava-se no local, com os pais do menino, no dia em que o incidente aconteceu.

De acordo com a informação avançada pelo jornal La Voz de Galicia, o tio de Julen será chamado para depor em tribunal, de forma a serem apuradas as responsabilidades criminais das pessoas envolvidas no falecimento do pequeno Julen.

O falecimento do pequeno Julen, de dois anos de idade, aconteceu no passado dia 13 de janeiro.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...