Quem quiser tirar carta de condução terá de saber usar um desfibrilhador

Nos próximos anos, o número de desfibrilhadores automáticos externos (DAE) irá aumentar, assim como os cidadãos com formação para usá-los, segundo informações avançadas pelo Jornal de Notícias. Entre os propostos à formação para o uso deste equipamento estão as pessoas que forem tirar a carta de condução de qualquer categoria de veículos.

Vários outros grupo de profissionais irão também começar a contar com a formação em suporte básico de vida e desfibrilhação externa (SBV-DAE). Nadadores salvadores, forças de segurança, tripulação de aviões e outros grupos que se inserem em profissões onde há mais pessoas expostas a situações de paragens cardiorrespiratórias.

Estas recomendações fazem parte da proposta do grupo de trabalho formados pelo Ministério da Saúde que foi criado para estudar a requalificação do Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa, criado em 2009. No relatório final, que se encontrará em discussão pública até ao dia 27 de agosto, pode ler-se: “Como medida de grande impacto, a longo prazo, preconiza-se a implementação da formação em SBV-DAE no contexto do processo de obtenção da carta de condução”

Os alunos do ensino secundário e dos cursos superiores de Ciências da Saúde e de Desporto também estarão incluídos na formação obrigatória em DAE.

“Todos os novos agentes da PSP, polícia municipal, GNR e polícia marítima”, são denominados “first responders“, visto serem muitas vezes os primeiros a chegarem ao local da ocorrência.

Comentários

Talvez seja do seu interesse...