Sorrateiramente “abandonei” a minha família em dia de Natal

Fazia-se silêncio, o barulho ensurdecedor da noite anterior dava lugar ao silêncio da manhã fria de Natal.

Desliguei o despertador rapidamente para não perturbar ninguém e comecei a preparar-me para mais um dia ao serviço da população.

Mais um Natal, e mais um ano que protegemos quem de nós precisa, aqui não à dias diferentes, só datas marcantes, e mais uma vez dizemos presente.

Sorrateiramente dou por mim a “abandonar” a minha família naquele que dizem ser o dia da família, sentimento estranho este, deixar a minha família para proteger as de outros.

É assim comigo, e é assim com muitos mais bombeiros por esse país fora, de Norte a Sul são assim os heróis sem capa, são assim os Bombeiros de Portugal.

Neste momento a minha família, são os camaradas que estão de serviço comigo, e acreditem, que por muito que nos custe estar aqui, sim porque podem dizer o que disserem mas num dia destes custa sempre um pouco estar longe dos que mais amamos, nós daremos sempre o nosso melhor em prol daqueles que precisem do nosso auxilio, porque sabemos do que somos capazes, porque sabemos que esta é a nossa vida, esta é a nossa missão, a missão da “Vida por Vida” para que outros vivam.

Amigos, com um sentimento estranho à mistura, sentimento esse que sei que permanecerá até à hora de saída, desejo-vos uma vez mais, Um Santo e Feliz Natal, e aproveitem a presença da vossa família, porque num dia como este, é o que podemos ter de melhor.

José Filipe
Vida de Bombeiro

Comentários

Talvez seja do seu interesse...