Tira a vida à ex-namorada e rouba-lhe o telemóvel para esconder ameaças

Bombeiro de 26 anos foi detido pela Polícia Judiciária e confessou ter tirado a vida à sua ex-companheira.

Carlos Loureiro foi detido pela Polícia Judiciária de Vila Real por ter tirado a vida a Marina Mendes, de 25 anos, a sua ex-companheira. O homem tinha na sua posse o telemóvel de Marina, o que fez com que as autoridades desconfiassem desde o inicio que ele era o principal suspeito do crime.

O crime terá acontecido depois de uma discussão fútil. Carlos e Marina eram comprometidos com outras pessoas mas mantinham uma relação em segredo. No entanto, Carlos era uma pessoa muito ciumenta.

A jovem de 25 anos foi atacada na madrugada de quinta-feira em casa, em Moimenta da Beira, por Carlos Loureiro. O homicida terá utilizado uma faca e desferido vários golpes na zona do peito e pescoço da vítima. Marina tinha algumas feridas nas mãos, o que indica que se terá tentado defender durante o ataque.

Carlos fugiu do local do crime e consigo levou o telemóvel da vítima para esconder que a tinha ameaçado por mensagem e que mantinha uma relação em segredo com a mesma.

O pai do filho mais velho de Marina, Luís Filipe, é emigrante na Suíça e ficou surpreso com o facto da sua companheira ter um amante. O mesmo pensava ser o único homem na vida da jovem e garante que eles faziam os possíveis para dar bem-estar aos filhos.

Luís Filipe, afirma que estava a atravessar uma boa fase com a sua companheira e que nada fazia prever que ela pudesse ter outra pessoa.

Carlos Loureiro será presente a um juiz este sábado para conhecer as medidas de coação tidas por adequadas. Apesar de não ter cadastro, o mesmo incorre a uma pena máxima de 25 anos de prisão.

De acordo com alguns relatos de vizinhos, pensava-se que Marina pudesse estar grávida de algumas semanas, no entanto isso já foi desmentido pelos resultados da autópsia.



Comentários

Talvez seja do seu interesse...