Tribunal da Relação suspende pena e liberta da cadeia professor pedófilo

O Tribunal da Relação de Évora libertou um professor de natação da cadeira, que estava condenado a sete anos e seis meses por abusos sexuais a menores.

Joaquim Patrício, de 70 anos, foi condenado em Fevereiro, em cúmulo jurídico, por crimes praticados contra cinco alunas menores, que foram abusadas nas aulas de natação, na piscina da Vidigueira.

No recurso, a Relação reduziu a pena do professor para cinco anos, suspensa pelo mesmo período.

No entanto, ficou suspenso de exercer atividades regulares com menores durante dez anos, e ficou de indemnizar em 22500 euros as vítimas dos abusos.

 

Comentários

You may also like...